Hidrelétrica Teles Pires: Energia Eficiente

UHE Teles Pires entrega oito patrulhas mecanizadas para o PA São Pedro em Paranaíta Projeto de Revitalização do Assentamento prevê ainda regularização dos lotes

30/07/2017. Publicado em Imprensa, Notícias, Novidades.

A Companhia Hidrelétrica Teles Pires (CHTP) realizou no mês de julho a entrega de oito patrulhas agrícolas e implementos para os moradores do assentamento São Pedro em Paranaíta (MT).  A ação faz parte do Projeto de Revitalização do Assentamento (PRASP) que vai beneficiar cerca de 700 famílias com aproximadamente oito milhões em investimentos na localidade.

Cerca de mil pessoas acompanharam o evento que aconteceu na comunidade Jardim do Éden e que contou também com o lançamento da pedra fundamental para a construção do centro comunitário, pela CHTP, que vai atender os moradores da gleba em diversas atividades e ainda alojar cooperativas mistas que utilizarão o espaço para venda e escoamento da produção local.

Representantes da CHTP, Prefeitura de Paranaíta, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), e do Instituto Nacional de Colonização e de Reforma Agrária (Incra), que são parceiros desse projeto, foram acolhidos pelos moradores e representantes da Cooperativa Mista de Agricultores do Assentamento (COOMASP) juntamente com os membros do Conselho Gestor do PRASP para um almoço organizado especialmente para essa entrega, que na região já virou um marco.

“É um grande projeto que começou a ser pensado e trabalhado em 2013. Uma iniciativa que já deu certo, pois possui grandes parceiros e o empenho da comunidade com a qual vamos trabalhar a geração de renda, a regularização das propriedades, o desenvolvimento de ações sustentáveis entre outras questões”, destacou o diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CHTP, Marcos Duarte.

O PRASP é um projeto inovador, que conseguiu reunir iniciativa privada, comunidade e instituições públicas para o seu desenvolvimento. De acordo com o representante do BNDES, Luciano Cordeiro, o PRASP simboliza desenvolvimento local e regional. “É com muita alegria que o BNDES participa desse projeto. Hoje é só o começo das ações que estão sendo implementadas no assentamento com objetivo de fomentar emprego, renda e autonomia para as famílias”, pontou o profissional.

O projeto tem cinco frentes de atuação com os programas de Gestão, Organização Espacial, Produtivo, Garantia de Direitos Sociais e Garantia de Direitos Ambientais que abrangem ações de recuperação e manutenção de estradas, construção de um centro comunitário, diagnóstico socioeconômico e ambiental, fortalecimento da cadeia leiteira e da agroindústria, incentivo à produção de hortaliças, capacitações e assistência técnica, aquisição de patrulhas mecanizadas, georreferênciamento e Cadastro Ambiental Rural (CAR), titulação definitiva de posse da terra, zoneamento ambiental, implantação de unidades demonstrativas, recuperação de nascentes e áreas degradadas entre outras atividades.

Durante a cerimônia de entrega das patrulhas, o diretor de desenvolvimento do Incra/MT, Adair José Alves Moreira destacou que o momento é de priorizar as ações para que os assentados recebam o  título de posse das terras. “Cabe ao Incra fazer a titulação dos lotes, para que possam ter o registro em cartório, o que significa mais segurança para as famílias, mais cidadania e dignidade para cada um. E hoje, dentro das parcerias do projeto, o município de Paranaíta assumiu a execução do georreferênciamento do perímetro e dos lotes, um por um, e nós assumimos o compromisso de fazer a fiscalização, aprovar esse trabalho e encaminhar para a titulação o mais rápido possível”, disse Adair.

Já o prefeito de Paranaíta, Tony Rufatto reforçou a boa notícia aos produtores rurais. “Nós já fizemos a primeira parte do geo junto com o Instituto Centro de Vida (ICV) e com a parceria da prefeitura de Alta Floresta, que nos emprestou equipamento. Agora vamos fazer lote a lote. Não tenham dúvida que vai acontecer”, enfatizou o prefeito.

Novos benefícios

O terreno onde será construído o centro comunitário do Assentamento foi doado pelo agropecuarista Celso Gomes dos Santos que possui propriedade na região e que de imediato mostrou apoio à Cooperativa e ao projeto. O local terá ainda um galpão de aproximadamente 800m² para abrigar os equipamentos doados pela CHTP, e a comunidade já ganhou, inclusive, a madeira para fazer o alojamento das patrulhas e o cercamento do terreno, doada pela Empresa de Energia São Manoel.

Para o assentado Francisco Passos, de 64 anos, que vive na comunidade Arco Íris, as ações do projeto vão melhorar os trabalhos e produtividade na propriedade. “A gente trabalha com gado, apicultura, planta banana, abacaxi, cria pequenos animais e agora os tratores vão ajudar todo mundo porque tem época certa para plantio e colheita e vamos conseguir produzir, melhorar nossa renda e dignidade”, frisou o pequeno produtor rural.

A gestão das Patrulhas Agrícolas será de responsabilidade conjunta e solidária da COOMASP e do Conselho Gestor do PRASP que tem atribuição consultiva, informativa e fiscalizadora com objetivo de garantir resultados na aplicação dos recursos para promover o desenvolvimento do assentamento.


Deixe seu comentário