Hidrelétrica Teles Pires: Energia Eficiente

BNDES visita projeto da Usina Teles Pires em assentamento no MT

27/04/2018. Publicado em Imprensa, Notícias, Novidades.

O Projeto de Revitalização do Assentamento São Pedro (Prasp), desenvolvido pela Hidrelétrica Teles Pires e parceiros, no município de Paranaíta (MT), realizou na última quarta-feira (25/04), a 6ª reunião de seu Conselho Gestor, que dessa vez contou com a participação do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), principal financiador do projeto.

Na pauta da reunião, foi apresentado o andamento de cada um dos cinco programas que compõe o Prasp: Programa de Gestão, de Organização Espacial, Produtivo, Garantia de Direitos Sociais e Garantia de Direitos Ambientais. Os membros do Conselho e da Cooperativa Mista de Produtores Rurais do Assentamento (Coomasp) também divulgaram ao BNDES o saldo positivo que o Projeto já está promovendo na conta da Cooperativa com a receita gerada pelo emprego de tratores e implementos agrícolas no atendimento aos produtores do assentamento.

Essa atividade, vinculada ao programa produtivo funciona assim: qualquer produtor rural do assentamento faz a solicitação e o agendamento do trator e dos implementos que ele vai precisar em sua propriedade. A Coomasp é que administra essa locação e agendamento que é contabilizada em hora trabalhada. O valor da hora sai a R$ 135,00 para todos os assentados. Em menos de um semestre o Projeto já gerou para a Cooperativa um saldo de R$ 25 mil reais que segundo os cooperados está sendo destinado para a manutenção das oito patrulhas agrícolas do Prasp.

Os membros do Conselho Gestor e da Cooperativa deixaram a gerente de projetos sociais do BNDES, Juliana Cypriano entusiasmada com o trabalho e participação das famílias do Assentamento. “Estou feliz de ver como o projeto avançou nestes dois primeiros anos de trabalho. Com a formação da cooperativa, operacionalização das patrulhas, a forma como a cooperativa está se organizando para ser uma cooperativa forte, somado às ações da parte ambiental, eu vejo que o projeto vai caminhar para melhorar cada vez mais”.

Para a coordenadora de Socioeconomia da CHTP, Marcileny Miranda, o projeto está sendo cumprido conforme definições apresentadas aos membros do conselho gestor, cooperativa, moradores do assentamento e parceiros do Prasp: BNDES, Prefeitura de Paranaíta, Incra e ICV. “Nosso cronograma de investimentos e ações já alcançou 50% das metas previstas e até 2020 queremos chegar ao final do trabalho com 100% das metas alcançadas e com o Projeto caminhando com sustentabilidade e independência”.


Deixe seu comentário