Hidrelétrica Teles Pires: Energia Eficiente

Informativo Supressão Vegetal – UHE Teles Pires

A Companhia Hidrelétrica Teles Pires (CHTP), realizou antes do enchimento do reservatório, o Estudo de Modelagem da Qualidade da Água, que indicou as áreas do reservatório que seriam suprimidas. Em seguida, foi executado o trabalho de supressão vegetal, que incluiu o corte e a retirada do material lenhoso das áreas definidas pelo Estudo de Modelagem da Qualidade da Água. Esse processo iniciou em junho de 2013 e terminou em outubro de 2014. De lá pra cá a CHTP vem realizando um constante monitoramento das áreas suprimidas e não suprimidas, bem como a limpeza de algumas áreas do reservatório.

Ao todo, quatro empresas foram contratadas para realizar o trabalho de supressão, tanto no canteiro de obras quanto no reservatório. Essa limpeza foi executada conforme as orientações definidas no Estudo de Modelagem da Qualidade da Água, e nas autorizações de supressão da vegetação (ASV’s) aprovados pelo Ibama. Ou seja, foi retirada toda a vegetação necessária e indicada no plano de supressão vegetal da Hidrelétrica Teles Pires.

Em algumas áreas, não houve a necessidade de suprimir a vegetação. Esse procedimento foi importante, entre outros fatores, para garantir a fuga e o resgate de animais; a manutenção e estabilização das encostas e barrancos no entorno do lago; além de servir de berçário para os futuros peixes do reservatório. A supressão parcial em algumas áreas do reservatório foi prevista no licenciamento ambiental. Tais pontos de atenção identificados não apresentam qualquer ameaça à qualidade da água ou à ictiofauna.

Após o término do enchimento do reservatório, que durou 27 dias (14/12/14 a 10/01/15), o Ibama realizou vistorias na área do reservatório e constatou a necessidade de se realizar algumas atividades referentes à supressão e a intensificação de outras, o que foi prontamente atendido.

O material lenhoso, retirado das áreas suprimidas, foi direcionado para os pátios de estocagem e encontra-se aguardando uma definição quanto à sua destinação final. Alguns desses pátios foram parcialmente atingidos pela água. Isso ocorreu devido as constantes chuvas na região que caíram com maior intensidade durante a fase final do enchimento do reservatório. Assim que a CHTP detectou esse problema, as equipes de supressão foram acionadas e os pátios, bem como galhadas e troncos de áreas de pastagens que foram encontrados flutuando no reservatório, foram integralmente realocados e removidos para fora do lago.

Atualmente a CHTP finaliza as duas últimas unidades geradoras enquanto aguarda a conclusão da linha de transmissão que está sendo executada por outro consórcio. Com o reservatório limpo e constantemente monitorado por equipes dos programas de monitoramento ambiental, a Hidrelétrica Teles Pires, em breve, disponibilizará ao país 1820 MW de energia que entrarão no Sistema Interligado Nacional (SIN). Esse potencial energético seria o suficiente para abastecer os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul juntos.

Confira abaixo as fotos do reservatório da UHE Teles Pires após o processo de limpeza.
(Clique nas imagens para ampliá-las).

Deixe seu comentário