Hidrelétrica Teles Pires: Energia Eficiente

Concurso de sustentabilidade na construção civil premia alunos de engenharia de Alta Floresta

05/09/2017. Publicado em Imprensa, Notícias, Novidades.

De acordo com o Conselho Internacional da Construção (CIB), a indústria da construção é responsável pelo maior consumo de recursos naturais e geração de resíduos no mundo, também é o setor que mais possui tecnologia para investir em medidas de preservação ambiental. Dentro dessa realidade, o conceito de sustentabilidade tem crescido no ramo de engenharia civil.

E calcada nesse princípio, a Companhia Hidrelétrica Teles Pires (CHTP) junto à Coordenação do Curso de Engenharia, vinculado à Faculdade de Direito de Alta Floresta (Fadaf), realizaram no final de agosto, a seleção dos projetos vencedores do concurso de Aplicação dos Princípios de Sustentabilidade em Construções da Região Amazônica.

A ação envolveu alunos do sexto semestre de Engenharia Civil da Fadaf e teve como objetivo valorizar e estimular ideias inovadoras dentro dos princípios da sustentabilidade em edificações. “A construção sustentável é um conceito novo que desafia os profissionais da engenharia. É preciso pensar todo o ciclo de vida da edificação, como vai ser a sua manutenção, a demolição e reciclagem. O que hoje é um diferencial para o profissional, logo vai se tornar requisito básico e o concurso vem estimular essas práticas” explicou a analista de obras da CHTP, Aline Soares.

Os alunos apresentaram ideias para os dois projetos que serão construídos pela CHTP no município de Paranaíta. O primeiro é um Centro Comunitário de 400 m² que vai abrigar a sede de uma cooperativa mista para venda e escoamento da produção local do assentamento São Pedro entre outras atividades da população. A edificação será construída na comunidade Jardim do Éden e faz parte do Projeto de Revitalização do PA São Pedro (Prasp), idealizado pela CHTP. “A economia e o meio ambiente devem caminhar juntos, e os futuros engenheiros estão de parabéns pelo empenho nas propostas apresentadas”, destacou a coordenadora de Socioeconomia da CHTP, Marcileny Miranda.

Os acadêmicos tiveram que levar em consideração a temperatura, o reaproveitamento de materiais, as características do terreno, a iluminação natural, a redução do consumo de água, a qualidade de vida da população local, entre outras medidas ambientalmente corretas. A melhor proposta para o Centro Comunitário foi dos acadêmicos Claiton Spiller, Lucas Ribeiro Sanches e Robert da Silva.

O estudante Claiton Spiller contou que o grupo buscou experiências em outras obras e na realidade local. “Hoje matérias primas que antes eram abundantes, a exemplo da madeira, já estão mais escassas e precisamos repensar a aplicação de alguns materiais, ver a questão do solo, da diminuição das chuvas, o aumento da temperatura, entre outras questões”, pontuou.

O segundo projeto é de uma Casa de Cultura e Memória de 362,89 m², destinada à realização de eventos culturais, apresentações, oficinas, cursos, reuniões e exposições ao público em geral. Os futuros engenheiros Pamela Maruza Wons, Bruna Pinheiro Pompilho, Arno Mauro Batista da Silva foram os contemplados dessa categoria. “Sustentabilidade hoje é uma palavra mundial, não tem como iniciar uma obra sem ter no mínimo alguns traços sustentáveis e o concurso instigou a gente a pensar e a buscar alternativas para colaborar com as questões ambientais e sociais. Também trouxe a responsabilidade e oportunidade de poder estagiar dentro da maior empresa da região, referencia em engenharia civil que é a nossa área”, destacou Arno Mauro Batista.

O coordenador do curso de Engenharia Civil da FADAF, professor Sandro Adir Swiderski, revelou que os trabalhos surpreenderam positivamente a comissão organizadora do concurso formada por ele, pelos engenheiros da CHTP, Geandre Ernesto da Silva e Aline Soares. “Os alunos se dedicaram muito, a maioria trabalha e precisa estudar muito porque a engenharia civil exige isso. É uma experiência que vão levar para o resto da vida, para os futuros projetos e até para trabalhos de conclusão de curso”.

O concurso faz parte do Programa de Educação Ambiental (P.42) da UHE Teles Pires. Os dois trios vencedores vão participar de uma visita técnica à UHE Teles Pires para conhecer o desempenho e funcionamento do empreendimento e o processo de segurança da barragem; terão o nome gravado na placa das obras, no item de elaboração do Projeto Sustentável; artigo sobre o projeto na Revista Inovar & Construir e estágio curricular na empresa contratada para execução das obras do Centro Comunitário e da Casa de Cultura e Memória em Paranaíta (MT).

Também participaram do concurso os acadêmicos Carlos Henrique Fouto, Caetano Henrique Hirota Correa, José Antônio Da Costa Jr, Wanderley Jr, Altair Ricson Vicente Florencio, Paulo Henrique Dal Moro, Alisson de Souza da Silva, Luciane Franciele Silva e Tiago Marcondes.


Deixe seu comentário