Hidrelétrica Teles Pires: Energia Eficiente

Programa ambiental da Usina Teles Pires descobre três novas espécies de peixes

16/01/2019. Publicado em Imprensa, Notícias, Novidades.

Três novas espécies de peixes foram descritas com base no trabalho do Programa de Monitoramento e Estudos da Ictiofauna na região de influência da Usina Hidrelétrica (UHE) Teles Pires, localizada no Rio Teles Pires, entre os municípios de Paranaíta (MT) e Jacareacanga (PA). As novas espécies são Myleus pachyodus (família Serrasalmidae); Ageneiosus apiaka (família Auchenipteridae); e Hyphessobrycon pinnistriatus (sem família definida).

Os trabalhos de monitoramento iniciaram em 2012.  De acordo com o biólogo João Rodrigo Cabeza, da UHE Teles Pires, a descrição das espécies representa a importância desses estudos para a região do Baixo Teles Pires, bem como para toda a bacia amazônica, “é uma contribuição significativa para o conhecimento científico da região”. O biólogo e mestre em Zoologia Felipe Talin Normando, da empresa Bios, destaca que outras dez espécies ainda estão sendo estudadas e, possivelmente, podem  tornar-se novos registros para o rio Teles Pires.

As três novas espécies foram descritas no Journal of Fish Biology, respeitada publicação científica britânica. O peixe da espécie Myleus pachyodus recebeu a designação de “dentuço” – pela característica de ter dentes grossos e volumosos, ao contrário de seus congêneres, que têm dentes finos. Já o peixe da espécie Ageneiosus apiaka presta uma homenagem ao povo indígena Apiaká, que habita a região do rio Teles Pires e seus afluentes nos estados de Mato Grosso e Pará.

As atividades foram desenvolvidas em parceria com a empresa Bios Soluções Ambientais e os resultados avaliados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Para confirmação  taxonômica, exemplares foram encaminhados ao Laboratório de Ictiologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (LIRP/USP).

As atualizações das informações relacionadas à identificação e à distribuição das novas espécies do rio Teles Pires tiveram como base a literatura atualizada, a consulta ao pesquisador especialista em taxonomia de peixes amazônicos Willian Massaharu Ohara (USP) e as informações publicadas no livro Peixes do Rio Teles Pires: Diversidade e Guia de Identificação (Ohara et al., 2017), também publicado pela UHE Teles Pires.

A Usina Hidrelétrica Teles Pires possui  1.820 MW de potência instalada, o empreendimento é  controlado pela Neoenergia (51%), que tem como sócias as estatais Eletrosul (24,5%) e Furnas (24,5%).


Deixe seu comentário